Geração X é a que mais compra online

De acordo com estudo, grupo de consumidores de 41 a 56 anos realizou mais de 11 compras online ao ano, representando 21% a mais que em 2020

Por Nigel TAYLOR*

Pessoas foto criado por Drazen Zigic – br.freepik.com

O poder da Geração X é evidenciado no estudo “Global Voices: 2022”, da ESW, que aponta que esta geração foi a maior compradora de moda online em 2021. O grupo demográfico de 41 a 56 anos compôs um quinto dos “Power Shoppers”, tendo realizado mais de 11 compras online ao ano, isso representa um aumento de 21% em relação a 2020.

O poder aquisitivo da Geração X, muitas vezes negligenciado em detrimento dos consumidores nativos digitais da Geração Y e da Geração Z, é confirmado nesta pesquisa, realizada com mais de 14.000 consumidores em 14 países.
De acordo com a ESW, a Geração X foi a que mais comprou artigos de moda de marcas e varejistas online, com 69% dos entrevistados tendo feito uma compra online em 2021.

O estudo observa que o estilo de vida da família pode influenciar a taxa mais alta de compras nessa vertical chave, já que a Geração X pode comprar itens para si, para seus filhos e possivelmente para seus pais.
Além disso, os consumidores da Geração X compram cada vez mais de forma direta ao consumidor (DTC), “tornando-os um público-chave para marcas e varejistas que procuram alcançar consumidores prontos para comprar”, observa o relatório.
Compras por meio de marketplaces foram feitas por 73% dos consumidores, e 40% dos entrevistados disseram ter comprado diretamente de varejistas multimarcas ou monomarcas, “o que também os torna um público importante para as marcas DTC”.

De fato, a Geração X tem uma das maiores taxas de preferência (37%) por compras online em relação às compras físicas, perdendo apenas para os Millennials (39%) e com uma taxa superior à Geração Z e aos Baby Boomers (ambos com 30%).
 Geograficamente, os mercados com o maior número de compradores da Geração X são os Emirados Árabes Unidos (53%), Índia (42%), China (38%), Reino Unido (27%) e Estados Unidos (26%).

“Embora o poder de atração de crianças e adolescentes conscientes das marcas possa conduzir algumas dessas decisões de compra, para aproveitar o poder de compra significativo dos consumidores da Geração X, os varejistas precisam reconhecer que esse público valoriza diferentes aspectos da experiência de compra online do que os mais jovens”, disse a ESW.

Mas há um ponto de atenção: o preço. Tendo experimentado toda a força da recessão de 2008, 30% dos entrevistados da Geração X disseram que se tornaram mais conservadores como resultado da pandemia; 29% destacaram que a motivação para as compras online é o desejo de encontrar o preço mais baixo possível. Por esse motivo, varejistas precisam “destacar o valor e fornecer transparência em relação aos custos, incluindo impostos e frete, para converter os compradores da Geração X”, diz o estudo.

Do ponto de vista tecnológico, a Geração X foi a primeira a passar do analógico para o digital e está muito acostumada a usar redes sociais para pesquisar e descobrir novos produtos. YouTube (47%), Facebook (46%) e Instagram (30%) são os canais mais populares em comparação com os mais tradicionais, como televisão (21%) ou jornais e revistas (15%), uma mudança que marcas e varejistas devem considerar ao desenvolver estratégias de conteúdo e captação de clientes.

*Por Nigel TAYLOR* para Fashion Network, com tradução de Novello Dariella

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado