Saiba o que torna um chefe bem sucedido

Profissionais que focam na evolução da empresa e não no cargo que possuem conseguem liderar sua equipe de forma mais assertiva

Renato Rinco

A relação entre funcionários e a chefia influi diretamente nos bons resultados ou no fracasso da empresa. Um líder possui o controle sobre muitas das ações de um grupo. De fato, o poder está com ela. O problema é quando quem está no controle, não questiona se está fazendo a coisa certa não só para a empresa, mas também para os colaboradores. De que vale chegar ao resultado a qualquer custo se, ao final da jornada, a relação com o time foi desgastada a equipe?

Impor força nem sempre é o caminho. Os novos profissionais estão em busca de liberdade e autonomia para trabalhar e isso não deve ser recebido de forma negativa por parte dos líderes. É preciso compreender que os tempos mudaram e que a filosofia de trabalho necessita de mudanças para se adaptar às novas demandas do mundo corporativo.

A redefinição da cultura de trabalho é necessária em tempos em que tudo muda com muita velocidade. Manter uma filosofia antiga de pressão e controle sobre o funcionário, em casos até em tom de ameaça sobre o futuro do cargo do empregado, podem fazer a produtividade cair. Além disso, a equipe poderá ficar mais suscetível a doenças como ansiedade e depressão vivendo sob este ambiente opressivo.

A liderança e o controle estão atrelados, mas o foco principal deve ser sempre a empresa. A empresa é quem gera os cargos, os resultados da empresa e o lucro obtido que são motivos de comemoração. Vale investir numa mudança na filosofia de trabalho para deixar este controle que não funciona mais no passado e desenvolver lideranças que saibam trabalhar em equipe e influenciar outros funcionários a produzirem mais de forma positiva.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado