Crescimento do metaverso faz com que consumidores exijam mais informações sobre produtos digitais e RA

As recentes apostas de varejistas no metaverso estão gerando mais demandas digitais por informações sobre produtos, segundo estudo da Akeneo

Por Nigel Taylor*

Imersão foto criado por freepik – br.freepik.com

Um estudo da empresa de gerenciamento de experiência de produto (PXM), feito com consumidores do Reino Unido, mostra que 42% dos consumidores querem usar a realidade aumentada (RA) para encontrar informações sobre produtos em suas jornadas de compra, à medida que mais marcas, incluindo os pioneiros Gucci, Tommy Hilfiger, Dolce & Gabbana e Selfridges, apostam em formatos de varejo no metaverso.

A pesquisa – realizada com mais de 1.800 compradores para o relatório ‘2022 B2C Survey: Product Experience Satisfaction Around the World’ – também mostra que 32% dos consumidores do Reino Unido querem usar tecnologia de comércio de voz para saber mais sobre produtos e serviços que estão buscando. Enquanto isso, 37% estão abertos a usar chatbots como parte da descoberta de produtos em sua jornada de compra.

No entanto, enquanto a demanda digital por informações sobre produtos cresce, o papel da loja na entrega de informações continua importante. Aproximadamente 72% dos entrevistados dizem que usam várias fontes e canais para pesquisar um produto e decidir o que comprar, e outros 81% já iniciaram uma pesquisa de produtos na loja para comprar online.

Essa expectativa de acesso à informações sobre produtos se torna ainda mais importante, pois dados insuficientes sobre produtos não apenas levam a vendas perdidas e carrinhos abandonados, mas também ao risco de diminuir a fidelidade do cliente à marca, observa o relatório.
Cerca de 62% disseram que abandonariam uma compra devido a poucas informações sobre o produto, enquanto 65% deixariam de comprar de uma marca no caso de escassez de detalhes sobre um produto, o que os faria perder a confiança na marca.

“A forma como compramos está mudando rapidamente e é essencial entender não apenas como e onde os consumidores estão se envolvendo com seus produtos mas quais são as expectativas em relação à marca”, diz Fred de Gombert, CEO da Akeneo.

“A experiência do produto que você projeta para seus vários canais online deve primeiro ser consistente e depois continuar em todos os pontos em que seus consumidores façam suas compras e devoluções, sejam digitais ou físicas.

Esta pesquisa fornece aos varejistas um roteiro do que priorizar ao pensar em sua estratégia omnichannel, com experiências de produtos ricas e consistentes no topo da lista”, conclui Gombert.

*Nigel Taylor para Fashion Network com tradução de Novello Dariella

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado